O planeta autossustentável: os benefícios da energia solar no agronegócio já são uma realidade.

agrobusiness

Nos últimos anos, a utilização da energia solar como resposta para a demanda de energia tem aumentado consideravelmente, principalmente em função do maior conhecimento sobre suas vantagens e pela disponibilização de recursos mais acessíveis para sua adoção, tanto na indústria quanto em residências.

Uma das maiores vantagens apresentadas pela energia proveniente do calor do sol é o fato de ser inteiramente “amiga do meio ambiente”, sem deixar resíduos poluentes ou dejetos que poderiam contaminar a natureza. Seu baixo custo de material e a simplificação dos procedimentos de instalação só tem feito crescer o interesse por essa alternativa energética. Em tempos de escassez de recursos como petróleo, uma fonte altamente poluente e finita, e água, um bem precioso em estado de atenção, as aplicações da energia solar vão além do que se pode imaginar.

Pouca gente sabe que até mesmo na indústria do agronegócio a possibilidade de utilização da energia solar para garantir os processos de produção agropecuária já são uma realidade. Com a escassez de chuvas que o Brasil vem experimentando nos últimos anos, muitos produtores optaram pela extração de água das camadas de lençóis freáticos, das quais o Brasil é pródigo. E se a captação dessa água exige energia para mover as bombas de captação de água, a solução não poderia ser outra que não a utilização da energia solar fotovoltaica.

As bombas trazem a água para a superfície, onde são distribuídas ao longo do terreno cultivável, livrando assim o produtor rural da dependência das chuvas. Isso permite controlar a regularidade na rega, além de controlar o volume de água a ser utilizado para cada tipo de plantação.

Pode-se imaginar que o próprio planeta e seus recursos naturais, como água, terra, luz e calor garantem a produção de alimentos limpos e abundantes para todos.

 

As bombas submersas, facilmente encontradas no mercado, são simples de instalar e de manejar. Sua utilização vai além da irrigação no campo, sendo que elas podem ser instaladas nas cidades para captação de água para reservatórios e uso em locais de alto consumo como escolas, hospitais ou centros comerciais.

 

(Publicado em 4 de setembro de 2016)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*